terça-feira, 25 de junho de 2013

Lançada semente para federalização da Estrada do Pacarana



A proposta de federalização da Estrada do Pacarana, que liga os município de Espigão do Oeste (RO) e Aripuanã (MT), conectando a BR-364 à BR-174, foi lançada na última sexta-feira (21) na audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado. Presidindo o debate, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) disse que a federalização pode levar algum tempo para se concretizar, por conta da burocracia e dos licenciamentos, mas é a proposta que veio pra valer e conquistou o apoio de todos. “Lançamos esta semente da federalização da Estrada do Pacarana em solo fértil e, com certeza, ela terá uma boa irrigação de todos os agricultores e moradores da região, assim como esperamos que tenha o adubo forte dos governos dos Estados de Mato Grosso e Rondônia; e do governo Federal, para que em breve possamos comemorar esta boa colheita para a infraestrutura desta região essencialmente agrícola”, afirmou Acir. 



O governador Confúcio Moura assumiu compromisso de apoiar a proposta e ajudar na elaboração do projeto de viabilidade da rodovia, bem como, no projeto de engenharia. “Louvo esta iniciativa, pois esta é uma região com grande potencial econômico e precisa de rodovias integradas, interligando setores produtivos e de escoamento da safra dos dois Estados. Por isso, assumo o compromisso de dar total apoio”, disse. O senador Valdir Raupp (PMDB) destacou a importância dessa região para a economia do Estado e do País e disse que este potencial justifica a federalização da Estrada do Pacarana, destacando que dará todo apoio para que essa proposta seja viabilizada. “Esta estrada foi aberta na época em que fui presidente do DER, na década de 80, e sei de sua importância para Rondônia e toda a região, mas agora ela precisa ser asfaltada e conectada com o Noroeste de Rondônia, sendo que para isso o melhor caminho é a federalização”, assinalou Raupp.



Para o analista de Infraestrutura do Dnit, Carlos Eduardo Mattos, como essa estrada conecta duas rodovias federais, isso pode facilitar o processo de federalização. No entanto, ele apontou que o traçado por reserva indígena pode ser um fator complicador. “O Dnit reconhece a real necessidade de investimentos nas estradas para o escoamento da produção, no entanto, só podemos agir a partir do momento em que a proposta de federalização seja aprovada pela Assembleia Legislativa dos dois Estados e pelo Congresso Nacional”, frisou. O representante do Dnit disse ainda que a parceria com o governo do Estado para a elaboração do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental da rodovia e para o projeto de engenharia, definindo o traçado, pode acelerar esse processo. “Por parte do Dnit, não haverá medição de esforços para participar da mudança da história dessa região”, garantiu.



Já o senador Ivo Cassol, destacou a importância da federalização desta rodovia e lembrou que além da produção madeireira e agrícola, a região possui a maior jazida de diamantes do mundo, o que poderia dar grande contribuição ao desenvolvimento regional, se fosse explorada de maneira legal. “Os agricultores dessa região não possuem uma estrada decente e estão sentados na maior riqueza do mundo. Isso é um absurdo e o governo Federal tem que tomar uma atitude”, disse. “Espero que o novo marco regulatório da mineração mude essa situação”, completou. A prefeita de Rondolândia, Bett Sabah (PT), mostrou-se preocupada com a proposta de federalização da estrada, pelo fato de o atual traçado não contemplar a cidade e ainda passar por uma reserva indígena. “Creio que temos que alterar de modo a beneficiar os 3.608 habitantes do município”. “O traçado dessa rodovia, além de olhar para a produção agrícola, também precisa olhar para as pessoas, mesmo que elas sejam poucas, como a população do nosso município, que está isolada”, argumentou a prefeita.



Os representantes das Assembleias Legislativas de Rondônia e Mato Grosso, Kaká Mendonça (PTB) e Airton Português (PSD), respectivamente, se comprometeram em apresentar a proposta de federalização da estrada, por meio de projeto de lei, ainda neste semestre. Já o deputado federal, Eliene Lima (PSD-MT), manifestou apoio à proposta e sugeriu a criação de uma comissão de acompanhamento do processo de federalização. Enquanto os prefeitos de Espigão do Oeste, Célio Renato da Silveira (PMDB) e de Aripuanã, Ednilson Luiz Faitta, lembraram que essas comissões pró-federalização da estrada já foram criadas nos dois municípios e estão trabalhando de forma integrada.

Fonte: Agencia Senado

Fotos: Luizinho Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário